/an/b/clô/comp/cri/esp/est/fit/int/jo/jp/lan/lang/lit/mod/mu/pol/pr0n/proj/tr/tv/$/34/irc/

==GV FIO==Temos anões

O backup de conteúdo do 55chan foi concluído e integrado às boards.

gv.jpg700x36819 KB
700x368
...   No.57324
GV FIO

Temos anões da FGV ou que pretendem ingressar nessa instituição? Relatem vossas experiências.
  No. 57329
Qual sua intenção, OP?

Para graduação:

Se for mercado de trabalho, dependendo da área, vale a pena pagar. Do contrário, só vale a pena se tiver bolsa. Ou você vai querer gastar + 3 mil reais por mês pra anos depois de formado ganhar tanto quanto outras pessoas que fizeram qualquer outra faculdade? Áreas que a FGV pode te colocar mais facilmente e que pagam MUITO bem: investment banking e private equity. Resto não vale a mensalidade paga. Isso em termos puramente financeiros, de salário e bônus, claro. Satisfação pessoal é outro assunto, mas aí você pode guardar esse dinheiro da mensalidade.

Para pós-graduação:

Posso falar apenas de economia, que vale muitíssimo a pena. Tanto a EESP quanto a EPGE são excelentes e podem, se você for bom aluno, ser um passo importante para um bom PhD no EUA. Pós-graduação stricto sensu não é paga, e pelo que me lembro os 10 melhores da Anpec recebem uma bolsa adicional da FGV.

A verdade é que tanto a graduação quanto a pós são boas, mas a graduação é mais uma forma da fundação se financiar pois os otários topam pagar muito pra aprender contabilidade e DCF, no caso de administração.
  No. 57330
>>57329
Vou tentar a bolsa na EESP, você sabe dizer se é muito difícil ficar entre os 12 primeiros? Estou disposto a tentar bastante, na FEA eu tenho quase certeza que passo esse ano mesmo. Até quando seria bom eu seguir tentando conseguir a bolsa?
  No. 57337
Sou tecnólogo em gestão financeira, já considerei fazer alguma especialização, MBA ou sei lá.
Algo disso na modalidade EAD é algo que valha a pena?
  No. 57338
>>57337
Fiz a pós. Valeu a pena e bom networking; me custou 12 mil na época. Como sou de ciências exatas, aprendi conceitos de economia, contabilidade e administração que me ajudaram a pensar de forma diferente. A maioria das pessoas estavam em início de carreira.

O MBA custa 40 mil. Ao menos aonde moro (uma capital), o networking não é tão diferente porque a maioria das pessoas não vai ter poder decisório pra te puxar pra empresa (apesar que pode servir mais pro futuro). A grande diferença no MBA é que o professor é presencial e vem do eixo RJ/SP pra te dar aula, e o nível tende a ser mais alto (principalmente porque a sala tende a ter mais experiência).

No seu caso, eu iria na pós. Gostando, faria um MBA (dá pra aproveitar disciplinas).
  No. 57340
>>57330

Todo lugar que a EESP/FGV pode te colocar como bacharel em economia, a FEA-USP também pode. Aliás, faculdade não vai determinar muito onde você vai trabalhar, vai apenas facilitar.

Quer trabalhar com IB/PE como citei acima? FGV, Insper e ITA certamente vão deixar sua vida mais fácil na hora de conseguir estágio ou cargo de analista júnior, mas há diversas pessoas que fizeram FEA e que também trabalham com isso. E outras que fizeram outras faculdades. Caralho, sei até de um cara que fez CEFET-MG e hoje está numa PE com mais de US$10 bi investido, enquanto já conheci também uma garota da adm do Insper que era RH da Cielo. Nada contra, mas o que ela ganha como analista júnior não se equipara nem ao que ela pagava de mensalidade.

Uns 10 anos depois de formado não vai fazer muita diferença se você fez FEA ou FGV.

Qual sua intenção? Quer trabalhar com o quê?
  No. 57341
>>57340
Quero trabalhar em IB, Asset e derivados, Insper está fora de questão, porém ITA eu já pensei, mas acho que valeria mais a pena tentar bolsa na EESP.
  No. 57342
>>57341

Com exceção do cargo de economista dentro de uma asset, um curso de administração de empresas já te colocaria em diversas das carreiras que você citou.
  No. 57343
>>57342
Será que seria mais viável ir para ADM? Já pensei bastante nisso também.
  No. 57344
>>57340
O problema da FEA é falta de interessados. O que mais tem lá é vagabunda querendo fazer RH e retardados que caíram de paraquedas na faculdade.
Os que querem trabalhar com IB/PE conseguem se colocar nessas áreas facilmente, mas poucos querem em primeiro lugar.
  No. 57346
>>57344
É justamente isso que me fez querer a bolsa na EESP, na FEA por algum motivo tem muita gente retardada.
  No. 57351
>>57344
>>57346
Se poucos querem e conseguem, qual o problema?

Você tem dois a caminhos a seguir e os dois podem te levar ao mesmo lugar.

No primeiro, você vai gastar mais de 4 mil reais por mês. No segundo, não vai gastar nada. Ambos vão te colocar, pouco após a formatura, num cargo de analista ganhando entre 6 e 8 mil reais mensais + bônus. É fácil calcular qual o melhor.

Isso que estamos falando apenas de mensalidade. Vamos aos fatores psicológicos:

Se passou na FEA mas foi pra EESP com bolsa, boa sorte. Não pode pegar duas DPs ou é jubilado, não pode pegar DP na mesma disciplina duas vezes seguida, ou então é jubilado. Se estudar e fizer tudo direito, o curso não é difícil, mas a pressão é uma merda.

Sim, sou um pouco anti-FGV pra graduação. Vejo-a apenas como uma forma da instituição se financiar para manter o que realmente importa: mestrado, doutorado, IBRE, etc.

Also, se tiver realmente certeza que quer IB/PE, economia vai te ensinar diversas coisas inúteis. Jamais vai utilizar um GARCH ou até mesmo um MQO nessas áreas. A sua função será fazer slides e um modelo DCF que serve apenas para embasar discussões de barganha na hora do M&A.

Claro, se quiser trabalhar como quant numa asset todo esse conhecimento pode servir, mas são outros quinhentos.

Um exercício: pelo LinkedIn ou pela página de boutiques, veja quem são os analistas, associates, diretores e partners. Veja a formação deles. Entenda bem essa área pois apesar de pagar bem, tem seus grandes pontos negativos.
  No. 57358
>>57351
Eu não tenho certeza, justamente por isso economia faria mais sentido, tendo em vista que na pior das hipóteses eu poderia seguir estudando. Mas se realmente quisesse isso, qual seria o melhor curso superior?
  No. 57396
ClipboardImage.png684x864102 KB
684x864
>>57358

De fato economia é a melhor opção neste caso. Aliás, economia permite diversas saídas. No momento consigo pensar apenas em química, física e engenharias (com exceção produção) que dificilmente aceitariam um graduado em economia. De resto, dá pra encaixar.

Anão, se eu tivesse certeza absoluta que quero IB/PE, faria administração na FEA, Insper ou FGV. É um curso fácil e você terá tempo para aprender o que for importante pras entrevistas (modelo DCF, LBO, contabilidade).
Já me faram que administração de empresas na FEA tem uma pegada mais de marketing, mas isso não te impede de entrar em IB/PE. Se eu não me engano um MD do Goldman Sachs Brasil fez adm na FEA, mas não me lembro o nome. Cheque o LinkedIn para ver essas coisas.

Inclusive, se eu tivesse meus 18 anos com esta certeza, prepararia meu caminho para um possível MBA fora, do nível Harvard-Stanford-Wharton. Veja os diretores da Advent International (https://www.adventinternational.com/ vá em Team > Latin America > Brazil). Veja onde se graduaram, o que fizeram. Coloquei Advent pois é a elite do private equity junto com Carlyle, Blackstone, KKR, etc. Boa parte tem MBA.

Se quiser trabalhar em asset, uma graduação com forte viés quantitativo (que economia pode oferecer) é mais bem visto.

Recomendo também, caso não conheça, o Wall Street Oasis.
  No. 57398
>>57396
Eu conheço o Wall Street Oasis, nunca cheguei a lurkar muito porque achei que não condizia com a realidade brasileira. É possível fazer um MBA lá fora sem gastar muito?

Entre ADM e economia, o segundo não é mais completo? Pelo que eu sei, com um curso de economia em entro em todos lugares que uma pessoa que tem um curso de administração entra, já com um curso de administração não entro onde o pessoal de economia entra.
  No. 57399
>>57396
Pelo que reparei na Advent só tem formados na GV e no ITA, todos com excelentes MBAs. Eu acho que isso se deve ao fato dos estudantes da GV ter um poder econômico maior para fazer tais MBAs.
  No. 57417
>>57398

Sim. E economia é divertida, estuda coisas interessantes, em especial dentro de algumas áreas de micro.

Não sei te falar sobre preço, mas imagino que essas gigantes ofereçam programas de funding pros bons alunos.

>>57400

Claro, é possível. Se você faz FACAMP, como ele fez, pode trabalhar no Goldman, só vai ser mais difícil conseguir entrevista para estágio e depois justificar um bom perfil pra comissão de admissão do MBA. Nada vai te impedir de conquistar o que quer que seja, mas pode dificultar.


Also, anão, não me leve tão a sério. Fiquei nessa área pouquíssimo tempo. Odiei. E não fiz FGV, ITA ou FEA.
  No. 57418
>>57417
Anâo, sabe me dizer se com um E.M mediano eu consigo entrar no MBA? Supondo que eu me forme com honras na faculdade.
  No. 57419
>>57417
Se possível pode relatar seu anos na área? Como funciona o salário? Faz o que atualmente? Qual sua formação?
  No. 57421
ClipboardImage.png923x5141.1 MB
923x514
>>57418

E.M. você diz ensino médio? Acho que ninguém se importa com isso não, anão. Se você fez a Escola Municipal Aníbal Mascarenhas em São Pedro dos Crentes/MA ou Le Rosey na Suíça, pouco importa. O que você fez com isso? A comparação pode parecer absurda, pois há diversos fatores exógenos à escola, mas pra comissão de admissão isso não poderia importar menos.
E claro, se você saiu de São Pedro dos Crentes/MA pra trabalhar em São Paulo ou Rio com consultoria ou M&A, você tem uma puta história pra contar.

Sei que pro MBA as suas notas da faculdade importam, mas tão importante quanto isso será sua nota no GMAT, anos de experiência, cartas de recomendação e seu essay. É no essay que você poderá falar sobre sua vida, suas conquistas e o que quer fazer após o MBA. Cada programa tem seu perfil, então enquanto Wharton busca gente ligada tradicionalmente ao investment banking, Stanford GSB busca empreendedores e gente com vontade de mudar o mundo.
Não é incomum fazer um caminho de começar em alguma consultoria do tipo McKinsey, Bain ou BCG e depois prosseguir pro MBA. Mas cada um tem sua trilha e pela internet dá pra achar diversos perfis.

>>57419

Fiquei cerca de 1 ano e meio trabalhando numa boutique que fazia consultoria e M&A. Éramos em uns 50 entre estagiários, analistas, associates, diretores etc. Meu trabalho consistia em organizar dados dos clientes, operacionais ou financeiros, e ajudar os analistas nas projeções e apresentações (teaser, infomemo etc no caso de M&A e status report no caso de consultoria). Horário de entrada era flexível. Entrava entre 10h e 11h e ficava até umas 22h, às vezes 21h mas às vezes 23h. Alguns dias cheguei a sair 2 da manhã, mas meu recorde foi às 4. Foram 16 horas trabalhando. Fiz isso mais de uma vez e vi que não queria isso pra mim. Estava comendo mal, dormindo mal, meu relacionamento estava uma merda. Tudo isso enquanto estagiário. Já vi analista dormindo no sofá, acordando às 7h, indo no cliente pegar informação e depois voltar pra apresentar pros sócios (cliente) algo que havia, neste dia, sido remarcado. Ganhava R$3.100,00/mês mais benefícios como plano de saúde, academia, VT, VR de R$45/dia e um bônus semestral que variava entre 1 e 2 salários mensais.
Saí, terminei a faculdade e estou no mestrado. Fiz economia em uma universidade pública de SP.

Pica relatada: o Papa do valuation.
  No. 57422
>>57421
Sério que um analista de M&A ganha só isso? Achava que isso era salário de estagiário nesses lugares.
  No. 57423
>>57422

Eu era estagiário. Escrevi correndo e ficou uma merda, perdão.
  No. 57424
Anões, ando com a mesma dúvida daquele que começou este fio, o problema e que após ler o fio inteiro, me encontro ainda mais incerto. Outro fato que tem se tornado uma pedra em meu sapato, e a falta de informação sobre a FGV , em quesito gerais, isto é, vestibular, como serão as provas nestes tempos fodidos que estamos passando, e até mesmo relatos de formandos.
O que me recomendariam, récem completos 18 anos de vida, fluente em inglês, escolas particulares a vida toda , mas tenho interesse em mexer com Mercado Financeiro e pelo o que andei pesquisando, FGV parece ser a melhor, gostaria também de trabalhar na terra do Tio Sam ou no Canadá, devo fazer MBA? MBA fora do Brasil, isto chega a ser viável economicamente ? Não sou milionário, mas pretendo um dia.
  No. 57425
>>57423
Será que um analista ganha quanto? No Wall Street Oasis eu vi que era na casa dos 100k/ano.
  No. 57431
>>57351
Sou o >>57344 e meu conselho para o anão que está em dúvida é: se a mensalidade da FGV não for pesar no seu orçamento, faça FGV. A rede de ex-alunos é maior (em número mesmo), a infraestrutura é infinitamente melhor e as aulas também são melhores (não que isso vá servir de alguma coisa).
Agora, se a mensalidade vai pesar minimamente (o que deve ser o caso pra 99% das pessoas, incluindo o anão), é melhor fazer FEA.
Sim, você vai ter um pouco mais de dificuldade de se colocar nessas áreas mais nobres, mas ainda assim esse "um pouco mais de dificuldade" ainda é relativamente fácil, especialmente quando comparamos com lá fora, onde o sujeito precisa ter experiências extracurriculares insanas, GPA de 4.0, ter trabalhado na área e às vezes ainda fazer um MBA pra ser considerado pra uma vaga de IB/PE, enquanto aqui tem muito moleque de 20 anos recém-formado tirando mais de 10 mil líquido depois de passar a faculdade inteira bebendo e tirando 5 nas matérias.
>>57425
>>57422
Ouvi da boca de um VP de IB na Morgan Stanley que o salário pra um analista júnior recém-contratado era na faixa dos 13k brutos em 2018, isso sem contar o bônus que facilmente pode fazer isso dobrar. Pra isso, os caras frequentemente trabalham mais de 100 horas por semana, então não pensem que é um caminho fácil, além de ser competitivo e com uma mentalidade de "up or out" muito forte
Lembrando que esse salário é um ponto fora da curva mesmo no setor financeiro, só espere isso de IB/PE nas melhores casas, consultoria em Big 3 e assets boas. A maioria dos alunos mesmo em escolas de elite (FGV, INSPER, FEA e POLI) vai parar em bancos aleatórios e em áreas menos nobres, ganhando entre 5k e 8k no começo de carreira a depender da área (quanto mais próximo do front office, melhor o salário).
Ainda assim é uma carreira absurdamente bem paga pra padrões brasileiros e comparativamente mais bem paga do que o mesmo setor nos EUA e na Europa.
  No. 57432
ClipboardImage.png601x49138 KB
601x491
>>57431
Meu post ficou com a formatação extremamente ruim, peço desculpas. Estou com sono.
>>57425
Dê uma olhada no lovemondays/glassdoor das empresas. Pica relatada, o salário e benefícios médio de analistas no JP Morgan.
Isso mistura analistas júnior, pleno e sênior e não diferencia o back do front, mas já dá pra ter uma boa ideia.
Todos os bancos estrangeiros pagam mais ou menos a mesma coisa (especialmente pra estagiários) e os nacionais pagam um pouco menos. Estagiários em bancos estrangeiros ganham 3k e em bancos nacionais entre 2k e 2,3k. VR é tipicamente na faixa dos 700-800 reais, outros benefícios vão variar por empresa.
  No. 57437
>>57431
Acho que um VP deve ganhar uns 500k/ano aqui, tendo em vista que normalmente os associate ganham 250k.
  No. 57438
>>57437
Sim, anão. O salário que o VP mencionou era o de um analista júnior recém-formado, não o dele. No nivel de VP a maior parte da compensação vem no bônus, não no salário fixo.
  No. 57439
>>57438
Na época do JP Lemman, o Garantia hoje Credit Suisse dividiu 900kk em bônus para os funcionários. Realmente os bônus devem ser enormes.
  No. 57454
Excelente barbante.
Notei que está mais focado em oportunidades no mercado financeiro e não tanto na FGV, dessa forma, venho pedir dicas aos anões entendidos do assunto.

Tenho 21 anos e interesse em trabalhar nesse mundo. Não sou de SP, logo, não tenho chances de ir pra um ITA, FGV, Insper ou USP da vida, estou aprovado em contábeis na federal do meu estado, mas não tive nenhuma aula devido ao coronga.

Tenho CPA20, pacote office e sou fluente em inglês, espanhol e tenho um alemão avançado, embora não considere fluente. Também sou investidor pessoa física há três anos se isso vale de algo.

Minha dúvida é: Isso é suficiente? Fui me encontrar quando já era mais velho, alguns colegas de E.M já estão no seu último ano de curso, enquanto eu ainda não tive nenhuma aula no meu. Terei alguma chance de competir a com essa mulecada de 18 anos quando chegar na hora dos estágios?

Estou fora de SP e rio, as opções de mercado aqui são bem enxutas. Gostaria de trabalhar em assets, vi que quatro gestoras aqui tem 1bi+ sob gestão e tem alguns fundos quantitativos também. Sou cotista dessa galera, acho que pode dar uma boa impressão em alguma entrevista.

Ademais, o que acham de contábeis? Não tive nota pra ADM ou Economia.
  No. 57455
>>57454
Se eu fosse você tentaria mudar para ADM ou economia.

Qual o seu estado?
  No. 57456
>>57454
Faço contábeis. Das escolas de elite, só a USP tem o curso, então a maioria das vagas não listam o curso embora o mesmo seja relativamente bem recebido. Vale destacar que a maioria das pessoas no mercado financeiro são de Economia, Administração ou alguma engenharia aleatória.
Sobre a idade, não será um problema.
Seu principal problema é a localização: como vai estagiar em SP sem morar aqui? Acho bem difícil contratarem um analista sem experiência de estagiário. Você pode tentar estágios de férias, mas esses são bem mais restritos e competitivos. Caso não consiga um estágio nessas assets que mencionou, ficará sem experiência.
Você realmente não consegue vir pra SP? As estaduais de SP oferecem bastante ajuda de permanência aos estudantes.
  No. 57459
>>57455
Essas duas estavam como prioridade, mas não tive nota suficiente e contábeis foi a opção mais apropriada que sobrou. Pensei bastante em escolher matemática, porém, acho que contábeis abre mais portas.
Sou do RS.

>>57456
Atualmente é inviável, anão. Meu pai tem alzheimer e estou com filho recém-nascido. Sou filho único e não consigo sair daqui pra deixar minha mãe cuidando sozinha do meu pai, além de que a família da minha namorada iria me matar se levasse ela e o neto daqui. Kek.

Meu objetivo principal são as assets daqui, todavia, não estou em posição em dispensar alguma boa oportunidade no sell side, caso apareça. Tem uma fintech grande aqui que frequentemente oferece estágios para alunos ainda no primeiro semestre.

O que acham dessas certificações? CEA e CGA causam boa impressão? Já vi gente comentando que é meio estranho alguém cheio de certificações e zero experiência, será que é melhor fazer as provas após estar empregado em alguma instituição?
  No. 57554
>>57459
Se eu fosse você tentaria mudar para ADM ou economia na UFRGS, depois disso tentaria entrar em alguma gestora para ganhar um pouco de experiência e quando estivesse melhor de vida iria para SP.
  No. 57619
FGV-SP é tem uma graduação excelente em economia, mas muito puxada. Não pense que o curso vai ser cálculo I/II e depois mamata, porque não vai. O mestrado acadêmico da EESP também é muito bom e ainda mais puxado. Mas diria que o curso é um pouco pior do que o da EPGE.

Se quiser fazer PhD no exterior, as duas são opções excelentes. EESP coloca regularmente em universidades top 15, com uma probabilidade pequena de top 10. EPGE coloca regularmente em top 10, com uma probabilidade pequena de top 5.
  No. 57626
Existe oportunidade pra quem não se forma nos melhores centros leia-se FGV, Insper, etc e sim em uma federal mid tier?
  No. 57640
>>57619
Você fala top 15 das faculdades no exterior? Ou top 15 nos mestrados?
  No. 57673
>>57619
Anão economista contribuindo com a discussão.

O mais correto seria dizer que:

Com notas acima de 7 na EESP ou na EPGE, você passa em uma top30 americana ou equivalente mundial.

Se você estiver entre os 3 melhores da sua turma na EPGE, ser aprovado numa top 10 é quase garantido. O melhor da turma costuma ir para top 5.

Aprovação em top 10 vindo da EESP é incomum, não espere isso.
  No. 57689
>>57673
Na PUC-Rio é comum conseguir entrar em uma boa universidade no exterior? Passar na EPGE na prova da ANPEC é algo MUITO difícil? Tendo em vista que irei cursar ou USP ou EESP na graduação.
  No. 57695
>>57689
É comum alunos da PUC-Rio serem aprovados em universidades do chamado "top 10". Menos comum na EPGE e incomum na EESP.

Você precisa estar entre os 30 melhores da ANPEC para ser chamado pela PUC, 50 melhores para ser chamado pela EESP, 70 melhores para ser chamado pela EPGE. Em anos recentes tem sido assim.

Quão difícil é ficar bem colocado na ANPEC? Não sei dizer, depende da sua gestão de stress e inteligência. Conheço pessoas que estudaram 1 semana e ficaram em 30º, e pessoas que estudaram 6 meses e ficaram em 300º.
  No. 57696
>>57695
>50 melhores para ser chamado pela EESP, 70 melhores para ser chamado pela EPGE.
Isso significa que EESP é melhor que EPGE?
  No. 57703
>>57696

Não. Ser chamado não implica em matrícula, e matrícula não implica em aguentar o curso.

Also, RJ > SP para pós em economia.
  No. 57708
pepe_bandeirante.png960x133262 KB
960x1332
Anões, alguém sabe qual seria a relação candidato/vaga para os cursos de Economia ou Administração na FGV São Paulo?
  No. 57709
>>57708
Depende, anônimo, na EAESP no fim do ano é mais ou menos 20/vaga. Agora EESP e EAESP no meio do ano provavelmente deve ser algo mais razoável.
  No. 57716
>>57696
A grande maioria dos alunos aprovados são do estado de São Paulo, se eu não me engano algo como 60%, sendo 20% do Rio de Janeiro e 20% do resto do Brasil, aproximadamente.

Isso facilita o trabalho de recrutamento da EESP.
  No. 57834
Não sei se o fio morreu de vez, mas vou perguntar porque vai que aparece alguém…

Estou encaminhando para o fim do curso de Administração em uma federal de MG. Cheguei a pegar cargo de diretor em empresa júnior, tenho inglês avançado, já fiz intercâmbio e a porra toda e ainda assim me sinto atrás de qualquer estudante que tenha feito ADM em São Paulo.
Alguém tem alguma dica? Não sei que área seguir também, não sou tão fã de gestão financeira, gosto mais da parte de produção, logística e estratégica.
  No. 57868
>>57709
Esse ano são 9/vaga na EAESP e 14/vaga na EESP, mas creio que nem sempre é assim.
  No. 57995
Estou concluindo Engenharia de Produção em uma top 10 federal com um currículo bem movimentado com projetos extracurriculares e algumas publicações, é possível conseguir um mestrado em Administração na FGV? Pode ser o profissional ou o acadêmico.
Minhas notas não são as melhores, pois sempre foquei nas atividades extracurriculares
  No. 60384

>>57424

Aprenda a escrever corretamente seu macaco estúpido, pelo visto as escolas particulares não serviram de nada. Fluente em inglês e não sabe digitar corretamente um texto de dois parágrafos. Recomendo que você busque aprender português primeiro, "terra do Tio Sam" tenho certeza absoluta que não tens a idade mínima para frequentar o chan. Adolescente de bosta.